the like button " />

A história do futebol – parte 1

Futebol pode se referir a um de uma série de esportes de equipe que envolvem, em diferentes graus, chutando uma bola com o pé para marcar um gol . O mais popular desses esportes em todo o mundo é associação de futebol , mais conhecido apenas como “futebol” ou “soccer”. Inqualificável, a palavra de futebol se aplica a qualquer forma de futebol é o mais popular no contexto regional em que a palavra aparece, incluindo futebol americano , futebol australiano regras , futebol canadense , o futebol gaélico , da liga de rugby , rugby e outros jogos relacionados. Essas variações do futebol são conhecidos como o futebol “códigos”.

Não é certa nem isenta de polêmica a atribuição a uma cultura ou país da invenção do futebol. Sabe-se entretanto que as primeiras manifestações do chamado football (do inglês foot, pé; e ball, bola) surgiram entre 3.000 e 2.500 a.C, na China.

Os antigos gregos e romanos são conhecidos por ter criado muitos jogos de bola, alguns dos quais envolvendo o uso dos pés. O jogo Romano harpastum  acredita-se ter sido adaptado de um jogo grego de equipe conhecido como “ἐπίσκυρος” (episkyros)   ou “φαινίνδα” (phaininda), , que é mencionado por um dramaturgo grego, Antiphanes ( 388-311 aC) e mais tarde referido pelo teólogo cristão Clemente de Alexandria (c.150-c.215 AD). Esses jogos se assemelhavam ao jogo  de rugby . O político romano Cícero (106-43 aC)  descreve o caso de um homem que foi morto quando se barbeava e uma bola foi jogada dentro  da barbearia. Os jogos romanos com bola já utilizavam a bola cheia de ar, o follis .

O Tsu Chu

Durante a dinastia do imperador Huang-ti, era costume chutar os crânios dos inimigos derrotados. Os crânios, que mais tarde viriam a ser substituídos por bolas de couro, tinham que ser chutados pelos soldados chineses por entre duas estacas cravadas no chão, no primeiro indício de traves. O esporte era chamado de tsu-chu, que em chinês, significa (tsu) uma “bola recheada feita de couro” (chu). O esporte foi criado para fins de treinamento militar, por Yang-Tsé, integrante da guarda do Imperador, na dinastia Xia, em 2.197 a.C.

O Kemari

Significando ‘pontapear a bola (ke = chutar, mari = bola) é uma variação do tsu-chu com origem no Japão. Ao contrário do desporto chinês, as mulheres não podiam participar do kemari. E difundido pelos imperadores Engi e Tenrei, e era proibido qualquer contacto corporal. O campo (kakari) era quadrado e cada lado havia uma árvore: cerejeira (sakura), salgueiro (yana-gi), bordo (kaede) e pinheiro (matsu). Os jogadores (mariashi, de mari = bola e ashi = pé) eram oito. Esse jogo era mais umritual religioso do que propriamente um esporte, antes de se iniciar era realizada uma celebração para abençoar a “bola” que simbolizava o Sol e era criada artesanalmente com bambu.

O Epyskiros

A primeira referência ao epyskiros vem do livro Sphairomachia, de Homero, um livro grego só sobre esportes com bolas.

Nele é citado o epyskiros, um esporte disputado com os pés, num campo retangular, por duas equipes de nove jogadores. O número desses, porém, podia mudar de acordo com as dimensões do campo. Podia-se ter até 15 jogadores de cada lado, como acontecia no século I a.C. em Esparta. A bola era feita de bexiga de boi e recheada com ar e areia, que deveria ser arremessada para as metas, no fundo de cada lado do campo.

O Pok ta pok

Entre os anos de 900 e 200 a.C., na Península de Iucatã, atual México, os maias praticavam um jogo (pok ta pok) com os pés e as mãos. O objetivo do jogo era arremessar a bola num furo circular no meio de seis placas quadradas de pedras. Na linha de fundo havia dois templos, onde o atirador-mestre (o equivalente ao capitão da equipe) do grupo perdedor era sacrificado.

O Harpastum

Descendente do epyskiros, o harpastum foi um esporte praticado por volta de 200 a.C. no Império Romano. O harpastum era disputado num campo retangular, divido por uma linha e com duas linhas como meta. A bola, feita de bexiga de boi, era chamada de follis.

harpastum era um exercício militar, o que fazia uma partida poder durar horas. Com as conquistas romanas, ele foi difundido por outras regiões da Europa, da Ásia Menor e do Norte da África.

O Soule

Durante a Idade Média, na região onde atualmente fica a França, foi criado o soule, uma versão do harpastum, introduzido pelos romanos entre os anos de 58 e 51 a.C.. As regras do soule variavam de região à região. Seu nome também, onde era chamado de choule na Picardia.

soule foi um esporte da realeza, praticado pela aristocracia. O rei Henrique II da França, proibiu o jogo, pois o mesmo era violentíssimo e barulhento. Sendo assim, criou a lei que decretava a proibiçao desse esporte, e aqueles que o praticassem poderiam ir até para a prisão

O Calcio Fiorentino

 Não por acaso os italianos chamam hoje o futebol de calcio. O esporte foi criado em Florença, e por isso, chamado de calcio fiorentino. As regras só foram estabelecidas em 1580, por Giovanni di Bardi. O jogo passou a ser arbitrado por dez juízes, e a bola podia ser impulsada com os pés ou as mãos, e precisava ser introduzida numa barraca armada no fundo de cada campo. Não havia limite de jogadores (levando-se em conta o tamanho do campo, claro), por isso a necessidade de tantos juízes. O esporte se espalhou rapidamente por todo país, e hoje é uma festa anual em várias cidades da Itália.

O football

 

Mobfooty

O primeiro registro de um desporto semelhante ao futebol atual nos territórios bretões vem do livro Descriptio Nobilissimae Civitatis Londinae, de Willian Fitztephe, em 1175. A obra cita um jogo (semelhante ao soule) durante a Schrovetide (espécie deTerça-feira Gorda), em que habitantes de várias cidades inglesas saíram à rua chutando uma bola de couro para comemorar a expulsão dos dinamarqueses. A bola simbolizava a cabeça de um invasor.

Estas formas de futebol, por vezes referidas como “ o futebol mob ”, seriam disputads entre as cidades e aldeias vizinhas, envolvendo um número ilimitado de jogadores em times opostos, lutando para mover um item, como uma bexiga inflada de porco, a determinados pontos geográficos, como a igreja de seus oponentes.

Por muito tempo o futebol foi meramente um festejo para os ingleses. Lentamente o esporte passou a ficar cada vez mais popular. Tanto que, no século XVI, a violência do jogo era tamanha, que o escritor Philip Stubbes escreveu certa vez: “Um jogo bárbaro, que só estimula a cólera, a inimizade, o ódio e a malícia.” – O que de fato, era verdade. Era comum no esporte pernas quebradas, roupas rasgadas ou dentes arrancados. Há noticias até de acidentes fatais, como a de um jogador que se afogou ao pular de uma ponte para pegar a bola. Houve também muitos assassinatos devido a rivalidade entre times. Por isso, o esporte ficou conhecido como , “futebol de massa”.

Em 1700, foram proibidas as formas violentas do futebol. O esporte, então, teve que mudar, e foi ganhando aspectos mais modernos. Em 1710, as escolas de Covent Garden, Strand e Fleet Street passaram a adotar o futebol como atividade física. Com isso, ele logo ganhou novos adeptos, que saíram de esportes como o tiro esportivo e a esgrima. Com a difusão do esporte pelos colégios do país, o problema passou a ser os diferentes tipos de regra em cada escola. Duas regras de diferentes colégios ganharam destaque na época: um jogo só com o uso dos pés, e o outro com o uso dos pés e das mãos. Cria-se, assim, o football e orugby, em 1846.

 A origem da palavra FUTEBOL

 Embora seja amplamente assumido que a palavra “futebol” (ou “bola de pé”) faz referência a ação do pé chutando uma bola, há uma explicação histórica: o futebol originalmente se referia a uma variedade de jogos na Europa medieval , que eram jogados a pé.  Estes jogos eram geralmente executados por camponeses, em oposição à equitação, esporte mais executado por aristocratas . Não há nenhuma evidência conclusiva para qualquer explicação, e a palavra futebol tem sempre implícita uma variedade de jogos a pé, não apenas aqueles que envolvem chutar uma bola,em alguns casos a palavra futebol tem mesmo sido aplicada a jogos em que seja especificamente proibido chutar a bola.

 

 

 

 

 

Use QR-Code to get this permaking using your Smartphone. QR Code for A história do futebol – parte 1

Deixe o seu comentário